Blog do Marcial Lima - Voz e Vez

terça-feira, 22 de maio de 2018

BOMBA! Governo retira adesivo da CPRV e envia viaturas para o interior

O Blog do Luís Pablo tomou conhecimento de uma gravíssima denúncia contra o governo Flávio Dino. Após arrecadar milhões e apreender milhares de veículos em “blitz”, a Companhia de Polícia Militar Rodoviária Independente (CPRv Ind.) parece que está sendo desativada aos poucos.

Flávio não só mandou a CPRv liberar carros com IPVA atrasado, como também está enviando as viaturas para o interior. O adesivo que identifica a CPRv está sendo retirado para transformar em viatura padrão da Polícia Militar.

É possível observar a ausência de algumas viaturas da Companhia de Polícia Militar Rodoviária nas avenidas da capital maranhense. Nem mesmo as constantes “blitzen”, principalmente nos fins de semana, têm ocorrido.

O que motivou o governo a tomar essa medida eleitoreira foi o grande desgaste que vinha sofrendo, depois que vendeu no leilão quase 10 mil veículos apreendidos durante 2015 a 2017, fora os que ainda estão no pátio da VIP.

O caso é grave e precisa ser denunciado na Assembleia.

(Informações do Blog do Luís Pablo)

Polícia Federal combate fraudes contra o INSS

 A Polícia Federal iniciou, nesta terça-feira (22/5), a Operação Anzol Sem Ponta com objetivo de coibir a atuação criminosa de fraudes na concessão do seguro-desemprego do pescador artesanal, conhecido popularmente como seguro-defeso.

Cerca de 270 policiais federais, com o apoio de sete servidores da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (Coinp) da Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda, estão cumprindo 49 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Goiás, sendo três mandados de prisão temporária e 46 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Itumbiara (GO), Cachoeira Dourada (GO), Centralina (MG) e Uberlândia (MG).

O início das investigações se deu no ano de 2016, no âmbito da Força-Tarefa da Polícia Federal e da Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda, a partir da apuração de crimes de falsidade documental, estelionato previdenciário, corrupção passiva, corrupção ativa, associação ou organização criminosa.

Verificou-se que pessoas jurídicas, associações e colônias de pescadores estariam fornecendo documentos e registrando como pescadores pessoas que não laboram na atividade pesqueira ou não possuem os requisitos legais para obtenção do benefício.

Os prejuízos para os cofres públicos, até agora apurados, são da monta de mais de R$ 500 mil.

Os investigados foram indiciados e responderão pelos crimes de associação criminosa, estelionato qualificado, falsidade ideológica, uso de documento falso e corrupção ativa e passiva, com penas que podem chegar a doze anos de reclusão.

O nome da Operação Anzol Sem Ponta faz alusão à classe de investigados, uma vez que anzol sem ponta não existe e, se existisse, seria utilizado por quem não é pescador. No caso concreto, a hipótese criminal apresentada diz respeito à existência de fraudes documentais visando forjar a condição de pescador, condicionante para o deferimento do seguro investigado bem assim os saques indevidos.

(Informações da PF)

Polícia Federal desarticula organização criminosa responsável por assaltos aos Correios

A Polícia Federal iniciou, nesta terça-feira (22/5), a Operação Xavantes para desarticular grupo criminoso suspeito de ser responsável por diversos assaltos praticados contra agências dos Correios situadas na Região Metropolitana de Natal.

Cerca de 50 policiais federais cumpriram, em bairros da Zona Norte da capital e em Extremoz (RN), 16 ordens judiciais, sendo dez mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária.

Iniciadas há um ano, as investigações apontam que integrantes de uma mesma quadrilha são os responsáveis por vários roubos qualificados contra agências dos Correios. O grupo criminoso atuava rendendo funcionários e clientes da empresa pública, mediante a utilização de armas de fogo.

Há evidências de que os suspeitos assaltaram duas vezes uma mesma agência na Cidade Satélite em Natal (RN), respectivamente, nos meses de julho e dezembro de 2017, e outras em Parnamirim, Extremoz, Ceará-Mirim, Macaíba Natal e Vera Cruz (RN).

Como resultado preliminar das buscas, já foram apreendidos seis revólveres e uma pistola, armas utilizadas nos cometimentos dos crimes. Os detidos na operação irão responder pelos crimes de roubo qualificado, porte ilegal de arma e associação criminosa.

(Informações da PF)

Polícia Federal prende passageiro com 10kg de drogas no Aeroporto de São Paulo

A Polícia Federal prendeu nessa segunda-feira (21/5), no Aeroporto Internacional de São Paulo, um brasileiro com dez quilos de cocaína na bagagem.

O suspeito foi abordado na sala de embarque de voo com destino à África do Sul. Os policiais desconfiaram do conteúdo da bagagem após submetê-la ao aparelho de raio-X em inspeção de rotina. Na delegacia, os peritos federais encontraram, dentro de cinco bolsas femininas, dez tabletes de cocaína, cujo peso total somou dez quilos. O homem, de 28 anos, recebeu voz de prisão. Ele será conduzido ao presídio estadual, onde permanecerá à disposição da Justiça, respondendo pelo crime de tráfico internacional de drogas.

Em outra ação, servidores da Receita Federal localizaram, dentro de uma caixa de som, sete volumes pesando mais de um quilo, contendo haxixe. A droga é proveniente da Holanda. Foi instaurado um inquérito policial com o objetivo de apurar os responsáveis pelo tráfico do entorpecente.

(Informações da PF)

MPF cobra fiscalização em frigoríficos que não apresentaram política de controle da origem dos produtos de seus fornecedores

Em ofício encaminhado à Presidência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Ministério Público Federal (MPF) requisitou a realização de fiscalização em 47 frigoríficos instalados em diversos Estados da Amazônia Legal, com o objetivo de verificar o cumprimento das normas ambientais no exercício da atividade de abate de animais. Os estabelecimentos que serão alvos da fiscalização apresentam movimentação relevante no âmbito da cadeia produtiva da pecuária e não firmaram Termo de Ajustamento de Conduta com o MPF pela pecuária sustentável, por meio do programa Carne Legal.

O Ibama deverá apresentar os relatórios de fiscalização no prazo de 60 dias, conforme o documento, encaminhado ao órgão em abril e assinado pelos procuradores da República que integram o Grupo de Trabalho (GT) Amazônia Legal, vinculado à Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do MPF (4CCR).

Na lista de frigoríficos a serem inspecionados, conforme o Ofício 001/2018, estão dez estabelecimentos localizados no Acre, nove em Tocantins, nove em Mato Grosso, oito em Rondônia, quatro no Amazonas, três em Roraima, dois no Maranhão e dois no Amapá.

TAC da Pecuária

Em 2009, o MPF assinou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para que os produtores parassem de comercializar a carne proveniente de áreas desmatadas e que os frigoríficos não comprassem carne de quem desrespeita normas ambientais e trabalhistas. O acordo foi assinado pelas três maiores empresas da área – JBS, Marfrig e Minerva – e por dezenas de frigoríficos em todos os Estados da Amazônia Legal.

Os frigoríficos que assinaram os TACs se comprometeram a comprar matéria-prima apenas de produtores rurais que não cometam desmatamento ilegal, que tenham suas propriedades identificadas por meio de inscrição no Cadastro Ambiental Rural, iniciem o processo de licenciamento ambiental e não tenham ocorrência de trabalho escravo, invasão de unidades de conservação, terras indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais, e devem enviar ao MPF, a cada seis meses, a lista de fornecedores credenciados e também dos que foram descredenciados em função das exigências previstas no acordo.

Em caso de descumprimento, o acordo prevê multa correspondente a 50 vezes o valor da arroba de boi gordo, baseado no índice da BM&F-Bovespa, por cabeça de gado adquirida fora dos padrões estabelecidos pelo TAC.

Os resultados do projeto foram apresentados pelo MPF em 2017, durante evento promovido pelo governo norueguês para discutir soluções estratégicas para o desmatamento de florestas tropicais. De acordo com relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o projeto representa um dos maiores processos de redução da emissão de gases que provocam o efeito estufa, bem como um grande avanço na preservação ambiental. Conforme levantamento feito pela Union of Concerned Scientists, apresentado no evento, a atuação do MPF contribuiu para uma redução superior a 60% do desmatamento ilegal da Floresta Amazônica.

(Informações do MPF-MA)

MPF-MA propõe Ação Civil Pública para garantir prestação de serviço do INSS

O Ministério Público Federal (MPF) no Maranhão propôs Ação Civil Pública contra o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) por deficiências na prestação do serviço de agendamento para atendimentos de pretensos beneficiários do amparo assistencial ao deficiente (Loas) e respectivo atendimento nas agências da Previdência Social em São Luís. A atuação do MPF teve início a partir de cópias de processos individuais encaminhadas pela Justiça Federal noticiando o grande número de demandas judiciais versando sobre a demora de agendamento do Loas pelo INSS em São Luís.

As apurações confirmaram o quadro de irregularidades denunciado: em diligência realizada pelo MPF, por meio da Assessoria em Serviço Social da Procuradoria da República no Maranhão (PR-MA), que fez tentativa de agendamento para Benefício de Prestação Continuada à Pessoa com Deficiência (BPC) na data de 27/2/2018, tanto por meio da página de “internet” do INSS, como pelo canal telefônico 135, não foi possível realizar o agendamento em nenhuma das quatro agências situadas em São Luís (Deodoro, Cohab, Bom Menino e Nazaré), por causa da indisponibilidade de vagas. Também foi realizada tentativa de agendamento para a agência localizada no município de São José de Ribamar, porém o atendimento seria agendado apenas para o dia 27/6/2018, quatro meses depois.

Para o MPF-MA, a ineficiência do serviço público prestado pelo INSS, com a lentidão entre os processos de agendamento do atendimento aos pretensos beneficiários do amparo assistencial ao deficiente e a efetiva realização do atendimento nas agências da Previdência Social em São Luís fere os princípios da eficiência, celeridade e continuidade, situação mais grave em se tratando de benefício assistencial ligado à própria subsistência de pessoas em situação de extrema vulnerabilidade social e econômica.

A partir disso, o MPF-MA, em defesa dos direitos fundamentais dos cidadãos e da qualidade e eficiência dos serviços públicos postos pelo Estado, requer a adoção de medidas eficazes e aptas a assegurar o adequado funcionamento das Agências de Previdência Social no município de São Luís de forma a garantir a efetiva realização de agendamentos na capital para o atendimento ao benefício de prestação continuada (BPC). O INSS deve garantir também que o tempo entre a solicitação do agendamento e o atendimento não ultrapasse o prazo de 30 dias.

(Informações do MPF-MA)

Polícia Civil apreende drogas no Bairro da Areinha

Foi preso, na manhã dessa segunda-feira (21), Nilson Dias Teixeira Sousa, mais conhecido como Gordo, com cocaína e crack, no Bairro da Areinha, em São Luís.

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), recebeu inúmeras informações anônimas de que Gordo estava vendendo drogas na residência dele, localizada na Rua 27, Quadra. 55, Casa 13, na Areinha.

Na ação policial, foi possível encontrar o seguinte material: um invólucro mediano de cocaína; um involucro mediano de crack, a quantia de R$ 75 em espécie; e apetrechos para confecção de substância de entorpecentes.

Depois da constatação da veracidade das informações, Gordo foi encaminhado à sede da Senarc, sendo autuado, em flagrante delito, pela prática de crime de tráfico ilícito de drogas.

Posteriormente, será levado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

As ações são parte de operações desempenhadas para inibir o tráfico de drogas na capital maranhense.

(Informações da SSP-MA)

Réu é condenado a oito anos de prisão pelo Tribunal do Júri em Codó

Na última quinta-feira (17), a 3ª Vara da Comarca de Codó realizou sessão do Tribunal do Júri, na qual foi julgado o acusado Bernardo da Silva Santos, que foi condenado à pena de oito anos de reclusão, apontado como autor do crime de homicídio contra outro homem.

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual (MP-MA), o crime aconteceu em julho de 2016, quando o acusado teria utilizado uma arma branca, por motivo fútil e à traição, para esfaquear a outro homem, causando sua morte.

A investigação policial apontou que o denunciado e a vítima estavam consumindo bebidas alcoólicas juntos na data do crime, onde encontraram mais dois homens. Após, todos foram para a residência da vítima, onde iniciaram uma discussão. O denunciado teria avistado uma faca na cozinha, decidindo usá-la para agredir a vítima.

O Conselho de Sentença condenou o acusado por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e à traição, reconhecendo a materialidade e autoria do fato.

(Informações do TJ-MA)

Município de São Luís deve criar projeto urbanístico em área verde localizada no Vinhais

Uma sentença da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís homologou acordo firmado em audiência, no qual o município de São Luís comprometeu-se em concluir a reforma e requalificação urbanística na área verde situada entre as ruas 2 e 16 do Planalto Vinhais, inclusive a quadra poliesportiva, construindo calçada no entorno da área verde e executando projeto de iluminação do local, de acordo com os parâmetros apresentados em audiência. O prazo para conclusão da reforma e requalificação da quadra e construção da calçada é 31 de dezembro de 2019; e para conclusão do projeto é até 31 de dezembro de 2020.

O acordo se deu em Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público Estadual (MP-MA), processo nº 0827443-41.2017.8.10.0001, contra o município de São Luís, por meio das secretarias municipais de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e de Urbanismo e Habitação (Semurh) e foi homologado pelo juiz Douglas de Melo Martins, titular da unidade.

Segundo afirmou o Ministério Público – por meio do promotor de Justiça Lindonjonson Gonçalves de Sousa – a conduta refere-se a contrato firmado pelo município em 2001, objetivando a construção da quadra poliesportiva vinculada à Escola Municipal Menino Jesus de Praga (Rua 16, Vinhais), porém a obra foi iniciada e, depois, abandonada, o que provocou perda tanto aos cofres públicos quanto ao bem-estar, saúde, desporto e lazer da comunidade da área e repercutindo negativamente no patrimônio público e social. “O dano social é uma de dano de natureza coletiva e difusa que atinge uma infinidade de pessoas indeterminadas, lesando a própria qualidade de vida de toda a sociedade”, observou o MP.

Na ação, o Ministério Público também pedia a condenação do município ao pagamento de indenização por danos sociais no valor de R$ 100 mil, considerando o dever de reparação, o caráter punitivo didático e a repercussão da conduta omissiva do ente político, além da sua capacidade financeira.

(Informações do TJ-MA)


Polícia Civil prende homem por furto e falsidade ideológica

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), dando continuidade na repressão a crimes patrimoniais, deu cumprimento, na manhã dessa segunda-feira (21), a mandado de prisão preventiva em desfavor de Mauro Maria Araújo Bogéa, 60 anos.

Mauro Bogéa foi preso no Solar dos Lusitanos, no Bairro do Turu, após inquérito instaurado pela DRF de que o acusado teria furtado duas empresas varejistas da capital, onde teria desviado cerca de R$ 110.359,50.  Ele também é acusado pelo crime de falsidade ideológica na emissão de pedidos e notas fiscais.

Segundo o delegado Thiago Dantas da DRF,  “por ser acostumado a realizar esse tipo de crime e por tentar se esquivar da responsabilização penal, a prisão de Mauro Maria foi solicitada e decretada pelo Poder Judiciário”.

Após as formalidades legais, o preso será encaminhado ao complexo penitenciário, onde permanecerá à disposição da Justiça.

(Informações da SSP-MA)

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Polícia Civil cumpre mandado de prisão em Caxias (MA)

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia Regional de Caxias, com apoio de informações repassadas pela SPCI, efetuou, na manhã da última sexta-feira (18), a prisão de Raimundo Nonato Ferreira Neves, 60 abos, em cumprimento a mandado de prisão temporária por 30 dias, expedido pelo juiz Paulo César Vieira, do Plantão Judiciário do TJ-RJ.

Raimundo estava sendo procurado pelo Disque-Denúncia, acusado de ter contratado uma quadrilha de traficantes para matar o namorado da filha, fato que aconteceu em 18/4/18, em Duque de Caxias (RJ). Raimundo é natural de Caxias (MA), mas residia no Rio de Janeiro, havia mais de 40 anos.

Em Caxias, Raimundo estava escondido na casa de uma irmã, no Centro, sendo que se homiziou num sítio, na localidade Junco, após saber que policiais civis andavam à procura dele.

A equipe da Delegacia Regional de Caxias recebeu informações da SPCI e iniciou as diligências que culminou com aa prisão de Raimundo Nonato.

(Informações da SSP-MA)

27º BPM prende assaltantes com armas de fogo e recupera produtos de roubo no interior do Estado

A Polícia Militar do Maranhão, por meio do 27º BPM, sob o comando do major Pereira, realizou a apreensão de duas armas de fogo e as prisões dos seguintes indivíduos: Márcio Avelar Lopes, 28 anos; Cristopher Ribeiro Pinto, 23 anos; Maycon Gonçalves Dutra, 21 anos; e Igor Pablo Magalhães Diniz, 21 anos. Todos foram presos na cidade de Bacabeira (MA), suspeitos de estarem envolvidos em assalto com emprego de arma de fogo no interior do Estado.

A central do 27º BPM recebeu informações, por populares, de que teria acontecido um assalto ao posto São Paulo, na cidade de Rosário, onde indivíduos, em um Celta cinza, estavam portando armas e apontaram para algumas jovens que ali se encontravam, levando celulares das vítimas e, em seguida, saíram em direção a Bacabeira, tendo, também, tentado tomar uma moto de assalto na Vila Esperança, no povoado localizado no sentido Bacabeira.

De imediato, o comandante do BPM montou uma operação a fim de interceptar os bandidos, sendo que eles conseguiram furar o bloqueio policial na cidade de Bacabeira, deslocando-se sentido Povoado Zé Pedro. Logo em seguida, quatro guarnições fizeram o cerco policial no local, mas os meliantes reagiram atirando contra os policiais, que revidaram a agressão injusta, havendo necessidade de atirar contra os suspeitos, momento em que os acusados se renderam.

Foi realizada a revista no carro em que os bandidos se encontravam. Os policiais encontraram armas e objetos resultados de roubo. Foi constatado que os indivíduos eram todos da capital e vinham praticando assalto naquela região, e alguns deles tinham passagem por esse tipo de crime de assalto à mão armada.

Eles foram apresentados na Delegacia Regional, sem lesões Corporais, a fim de serem adotadas as medidas cabíveis.

Material apreendido:
–  um revólver Taurus calibre 38, nº DZ71299 com três projéteis intactos e um deflagrado.
– um revólver Taurus calibre 32, com numeração suprimidas e um projétil intacto.
– cinco celulares, sendo dois Iphone de cor branca, dois Samsung, um de cor branca e outro de cor dourada e um Motorola de cor branca.
– dois relógios, sendo um Champion e um Tachear.
– uma faca.
– um veículo modelo Celta de cor cinza e placa OIR-8180
– três carteiras porta-cédulas
– um cordão de ouro.

(Informações da SSP-MA)

Em Barreirinhas, MP-MA pede afastamento de prefeito e secretário de Educação

A Promotoria de Justiça da Comarca de Barreirinhas ingressou, na última quarta-feira (16), com uma Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa contra o prefeito Albérico de França Ferreira Filho e o secretário municipal de Educação, José Cícero Silva Macário Júnior. Como medida liminar, o Ministério Público pediu o afastamento dos gestores dos cargos.

A Ação foi motivada por problemas no calendário escolar da rede municipal de educação. O calendário escolar encaminhado pela prefeitura e aprovado pelo Conselho Municipal Escolar previa o início das aulas para o dia 16 de fevereiro. Diligências realizadas pelo Ministério Público constataram que, entre os dias 16 e 19 de fevereiro, várias escolas ainda estavam sem aulas.

Questionada, a Secretaria Municipal de Educação confirmou que 87 escolas da zona rural não teriam iniciado suas atividades por falta de professores. A situação seria contornada com a realização de um seletivo para a contratação de 215 professores, cujo edital foi lançado em 19 de fevereiro.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), a carga horária mínima para o ensino fundamental e o ensino médio é de 800 horas, distribuídas em 200 dias letivos, excluindo-se o tempo necessário aos exames finais.

De acordo com o Conselho Municipal Escolar, no início de maio, a Prefeitura de Barreirinhas encaminhou dois novos calendários para análise. A previsão era que, nas escolas que não iniciaram as atividades em fevereiro, as aulas deveriam ter começado em 12 de abril de 2018, o que também não aconteceu.

“A prefeitura, por meio do prefeito e do Secretário de Educação, criou vários calendários letivos fictícios com o único fim de burlar a lei e não cumprir o mínimo de 200 dias letivos. Os gestores municipais não se preocupam com a educação das crianças de Barreirinhas, condenam as crianças a um trágico futuro, brincam com a educação pública. Iniciar o ano letivo antes de contratar os professores é prova inequívoca da má-fé dos gestores municipais”, afirma, na Ação, o promotor de Justiça Guilherme Goulart Soares.

Além do afastamento do cargo do prefeito e do secretário municipal de Educação até o início das aulas e regularização do calendário escolar, o Ministério Público do Maranhão pediu a condenação de Albérico de França Ferreira Filho e José Cícero Silva Macário Júnior por dano moral coletivo, em valor a ser determinado pela Justiça, e por improbidade administrativa.

As penalidades previstas são o ressarcimento integral do dano causado aos cofres públicos, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa de até 100 vezes o valor da remuneração do cargo que ocupam e a proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público, mesmo que por meio de empresa da qual sejam sócios majoritários, pelo prazo de três anos.

(Informações do MP-MA)

Em Alcântara, homem é condenado a 13 anos de prisão por crime cometido em 2006

Uma sessão do Tribunal do Júri, realizada na última terça-feira (15), condenou Juvêncio Araújo, conhecido como Jairzinho, a 13 anos de reclusão, em regime inicialmente fechado, pelo crime de homicídio. A pena deverá ser cumprida no Complexo Penitenciário de Pinheiro.

O crime aconteceu em 13 de outubro de 2006, no Povoado Castelo. Juvêncio Araújo matou Maria Lúcia Pereira Cruz, mãe de sua companheira, com um golpe de facão. Os desentendimentos tiveram início quando o lavrador Jairzinho ficou enciumado porque sua companheira, Lucivan Pereira Cruz, levou os filhos do casal à sede do município de Alcântara para tratamento dentário.

No momento do crime, a vítima e sua filha estavam em frente à casa do condenado, tentando pedir ajuda à mãe dele, que estava descontrolado e armado de um facão.

Atuou no júri a promotora de Justiça Alessandra Darub Alves. A sentença foi proferida pelo juiz Rodrigo Otávio Terças Santos. A Denúncia do Ministério Público foi proposta em 8 de novembro de 2011, pela promotora de Justiça Bianka Sekeff Sallem Rocha.

(Informações do MP-MA)

Polícia Federal apreende drogas e prende três pessoas no aeroporto de São Paulo

A Polícia Federal prendeu, entre os dias 19 e 20/5, no Aeroporto Internacional de São Paulo, três pessoas tentando embarcar com drogas para a África.

No sábado (19/5), foram presos um homem e uma mulher e apreendidos mais de 4kg de cocaína. No “check-in” de voo com destino a Etiópia, uma mulher, nacional da Bolívia e de 39 anos, foi abordada por policiais federais para entrevista. Por haver levantado suspeitas, ela teve suas malas revistadas. Dentro de um fundo falso, a passageira levava mais de 1kg de cocaína, distribuídos em quatro volumes. Outro passageiro, um brasileiro de 29 anos, foi flagrado com três tijolos de cocaína pesando mais de 3kg. A droga estava acondicionada dentro de uma mochila e tinha como destino a cidade de Luanda, em Angola.

No domingo (20/5), uma brasileira, de 62 anos, foi presa ao tentar embarcar para Angola com 2kg de cocaína ocultos em volumes fixados aos seus tornozelos.

(Informações da PF)