Blog do Marcial Lima - Voz e Vez

domingo, 8 de dezembro de 2019

Atentado na BR-262 mata índios Guajajara no Maranhão

A Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão informou nesse sábado (7), no Twitter, que está acompanhando, com a Secretaria de Segurança Pública e representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai), o atentado contra lideranças indígenas Guajajara, que aconteceu nesse sábado, na BR-226, entre as aldeias Boa Vista e El Betel.

Até agora, de acordo com a secretaria, duas mortes foram confirmadas. Dois índios ficaram feridos.   

A secretaria informa ainda que os feridos foram encaminhados ao hospital, com o apoio do Distrito Sanitário Especial do Maranhão.

O governo do Maranhão comunicou o caso à Polícia Federal (PF) e pediu providências.

Uma equipe da Secretaria dos Direitos Humanos já está a caminho de Jenipapo dos Vieiras, município onde se deu o atentado.

A Secretaria de Segurança e as polícias Civil e Militar também atuam no caso.

Pelo Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, lamentou o atentado e disse que a Funai e a Polícia Federal foram acionadas e vão tomar as devidas providências.

"Lamento o atentado, ocorrido no Maranhão, que terminou com dois índios guajajara mortos e outros feridos. Assim que soube dos tiros, a Funai foi até a aldeia tomar providências, junto com as autoridades do governo do Maranhão. A PF já enviou uma equipe ao local e irá investigar o crime e a sua motivação. Vamos avaliar a viabilidade do envio de equipe da Força Nacional à região. Nossa solidariedade às vítimas e aos seus familiares", afirmou Moro.

(Informações da Agência Brasil)

sábado, 7 de dezembro de 2019

Polícia Federal prende três pessoas pelo crime de moeda falsa no Ceará

A Polícia Federal prendeu em flagrante, em duas ações distintas, nessa sexta-feira (6/12), três pessoas pelo crime de moeda falsa.

O primeiro flagrante aconteceu quando um homem, de 21 anos, e uma mulher, de 22 anos, irmãos, receberam encomendas postais na ECT de Trairi contendo cédulas falsas. No volume destinado à mulher, havia R$ 3.380, de R$ 20, e, ao homem, R$ 500, em cédulas de R$ 20 e R$ 100.

Na segunda ação policial, um homem, de 40 anos, também foi preso, em flagrante, ao pegar um pacote postal na ECT de Pedra Branca. No pacote, havia 50 cédulas de R$ 100, totalizando R$ 5 mil.

Os presos foram autuados pelo crime de moeda falsa, com penas de reclusão de 3 a 12 anos e encaminhados à sede da Superintendência Regional no Ceará, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal do Ceará.

Essas ações são resultados dos trabalhos desenvolvidos pela área de inteligência da PF no combate ao crime de moeda falsa. Na última segunda-feira (2/12), uma pessoa foi presa na capital cearense com cédulas falsas, no total de R$ 2 mil.

(Informações da PF)

Polícia Militar prende suspeito de furtar supermercado em São Luís

Um homem, identificado como Francivaldo Costa do Nascimento, 33 anos, foi preso em flagrante, na manhã da última quinta-feira (5). Ele é suspeito de furtar um supermercado no Bairro do João Paulo, em São Luís. A prisão foi realizada por homens da Polícia Militar lotados no Batalhão Tiradentes.

Uma equipe do Batalhão Tiradentes foi informada, via Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), de que um homem estava praticando furto no interior de um supermercado e que o suspeito foi contido pela segurança do referido estabelecimento comercial.

Já no local e diante das evidências de um crime, os policiais militares conduziram o suspeito até o 2º Distrito Policial do João Paulo para atender aos procedimentos de praxe. Na ação, foram apreendidos tabletes de doces, material de higiene pessoal e cerca de 7 quilos de carne.

(Informações da SSP-MA)

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Polícia Federal apreende cerca de 300kg de drogas no decorrer da Operação Falcão Peregrino

A Polícia Federal, no decorrer da Operação Falcão Peregrino, que abrangeu os aeroportos nos Estados da Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco, apreendeu drogas e prendeu 37 pessoas.

A Operação Falcão Peregrino teve início no Aeroporto Internacional de São Paulo, no dia 22 de novembro, e foi encerrada nessa quinta-feira (5/12). Equipes de policiais federais atuaram nas áreas externas do aeroporto e junto aos balcões de “check-in” das companhias aéreas, controle migratório, porões de bagagens, pátio das aeronaves, setor de cargas e na análise de informações de empresas e passageiros nacionais e estrangeiros que fizeram uso do Aeroporto Internacional de São Paulo.

Foram apreendidos, no decorrer da operação, mais de 300kg de drogas, como cocaína, representando o maior volume, haxixe e maconha. As ações resultaram na prisão de 37 passageiros e pessoas associadas ao tráfico internacional de drogas.

As drogas apreendidas tinham como destino a África, América do Sul (Brasil), Ásia, Europa e Oriente, tendo sido encontradas em fundos falsos de malas e mochilas, latas de produtos alimentícios, embalagens para refresco, frascos de perfumes, dentro de roupas e catálogos, diluídas como se fosse vinho, na forma de cápsulas que foram engolidas, atadas ao corpo e em peças íntimas de roupa, porém os maiores volumes individuais estavam na forma de tijolos.

Os presos foram conduzidos aos presídios estaduais e responderão na Justiça pelo crime de tráfico internacional de drogas.

(Informações da PF)

Polícia Federal apreende cerca de 40kg de cocaína no Aeroporto de São Paulo

A Polícia Federal e a Receita Federal apreenderam, no Aeroporto Internacional de São Paulo, entre os dias 5 e 6/12, cerca de 40kg de cocaína, ocultos em malas de viagem e atadas aos corpos de passageiros de voos internacionais. Foram duas ações distintas.

Na primeira, policiais federais entrevistaram um casal de brasileiros que pretendiam embarcar para Paris, na França. Os passageiros não conseguiram responder questões básicas acerca de sua viagem. Os policiais restituíram as bagagens que haviam sido despachadas pelo casal e as submeteram ao aparelho de raio-X, momento em que ficou evidente a existência de algo suspeito em duas das cinco malas que eles haviam despachado. Conduzidos à delegacia, os suspeitos, de 26 e 24 anos, passaram por busca pessoal e suas bagagens foram periciadas. Dentro de duas malas, uma em nome de cada passageiro, havia tijolos compostos por cocaína prensada, totalizado 14kg em cada mala. O casal, que possui dois filhos menores, informou aos policiais que receberia uma grande soma em dinheiro pelo transporte da droga até a Europa.

Em outra ação, realizada por servidores da Receita Federal que atuam com o auxílio de cães de faro, junto aos porões de bagagens despachadas, foi selecionada uma mala sobre a qual o animal dera indicação típica quando localiza entorpecente. A mala foi submetida ao aparelho de raio-X, porém as imagens não revelaram nada suspeito. Foi realizada diligência junto aos portões de embarque, com o desígnio de localizar o proprietário da mala e verificar se ele ocultava algo suspeito no corpo ou nos pertences de mão. O passageiro, proprietário da mala, um brasileiro, de 24 anos, foi localizado, e os animais mostraram muito interesse por ele e por duas outras passageiras, também brasileiras, ambas com 26 anos, que estavam ao seu lado. Os três suspeitos confessaram estar com droga atada ao corpo e foram conduzidos à delegacia para realização dos exames periciais. Foi apreendido, com cada um dos suspeitos, quase 4kg de cocaína. Eles pretendiam levar a droga para Addis Ababa, na Etiópia.

Os presos serão conduzidos aos presídios estaduais, onde permanecerão à disposição da Justiça.

(Informações da PF)

Polícia Federal desarticula grupo responsável pelo comércio ilegal de ouro em Roraima

A Polícia Federal niciou, nesta sexta-feira (6/12), a Operação Hespérides, que tem o objetivo de desarticular organização criminosa que seria responsável pelo comércio ilegal de, ao menos, 1,2 tonelada de ouro.

Mais de 150 policiais cumprem 17 mandados de prisão preventiva, cinco de prisão temporária, 48 de busca e apreensão e 15 sequestros/bloqueios de bens nos Estados do Amazonas, Rio Grande do Norte, Rondônia Roraima e São Paulo. Os mandados foram expedidos pela 4ª Vara Federal de Roraima e determinam o bloqueio de até R$ 102 milhões dos envolvidos.

As investigações tiveram início em setembro de 2017, após apreensão de, aproximadamente, 130 gramas de ouro no Aeroporto de Boa Vista (RR), destinados a uma empresa em São Paulo. Uma nota fiscal de compra de sucata de ouro acompanhava o metal, sendo verificado pela PF que se trataria de um documento falso.

Os indícios, constantes no inquérito policial, apontam que o grupo criminoso seria composto por venezuelanos e brasileiros que, residindo em Roraima, comprariam, ilegalmente, ouro extraído de garimpos da Venezuela e de garimpos clandestinos do Estado. Com o auxílio de alguns servidores públicos que integrariam a organização criminosa e receberiam propinas, tentariam dar um aspecto de legalidade ao metal por meio da emissão de documentos falsos por empresas de fachada. O ouro, então, seria vendido para uma empresa especializada na recuperação de minérios, localizada no interior de São Paulo. Mesmo com os latentes indícios de irregularidades acerca da origem do minério, a empresa o receberia e venderia para o exterior.

A partir de cruzamentos realizados pela Receita Federal, que contribuiu com as investigações, suspeita-se que o grupo tenha movimentado, ao menos, 1,2 tonelada de ouro entre os anos de 2017 e 2019. Em cotação atual, o montante representa mais de R$ 230 milhões. Se o procedimento regular de importação houvesse ocorrido, a Receita estima que seriam devidos, aproximadamente, R$ 26 milhões apenas em tributos federais, desconsiderando juros e multa. Apenas no ano de 2018, a empresa que recebia o ouro em São Paulo teria exportado mais de R$ 1 bilhão em ouro e mais que triplicado seu faturamento nos últimos 3 anos.

A empresa suspeita também compraria o metal precioso de outro grupo, baseado no Amapá, alvo da Operação Ouro Perdido da PF, contra a venda de ouro extraído ilegalmente e que foi iniciada em junho deste ano.

Um dos alvos da Operação Hespérides possui ordem de prisão em aberto expedida pela Justiça da República Dominicana por tráfico de drogas e lavagem de capitais e consta em lista de difusão vermelha da Interpol.

As investigações identificaram que os servidores públicos envolvidos ajudariam o grupo com consultorias para o resgate de ouro apreendido, elaboração de pareceres favoráveis aos interesses dos suspeitos e com a facilitação de desembaraços legais diversos, como o atesto de remessas de ouro à empresa em São Paulo.

Os principais crimes investigados são participação em organização criminosa, contrabando, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, receptação e os crimes de falsidade ideológica e de documento público. Se condenados, os líderes do esquema podem ter penas que ultrapassam 50 anos de prisão.

O nome da operação faz referência às Hespérides que, segundo a mitologia grega, seriam as responsáveis por cuidar do pomar onde a deusa Hera cultivava macieiras que davam frutos de ouro. Entretanto, elas passaram a consumir os frutos que deveriam guardar, sendo necessário que Hera adicionasse à guarda um dragão eterno que nunca dormia.

(Informações da PF)

Operação Inganno combate fraudes previdenciárias no interior de São Paulo

A Polícia Federal iniciou, nesta sexta-feira (6/12), a Operação Inganno com o objetivo de desarticular uma associação criminosa que praticava fraudes contra o INSS, inserindo vínculos empregatícios falsos no sistema para obter benefícios previdenciários indevidos.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Federal de Campinas, nas cidades de Campinas e Sumaré.

As investigações, realizadas no âmbito da força-tarefa composta pela Polícia Federal e pela Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGint), iniciaram-se no ano de 2017, após apurações do próprio INSS apontarem irregularidades nas concessões de alguns benefícios.

Durante as investigações foram identificadas duas empresas de serviços de escritório que criavam vínculos laborais falsos para dezenas de pessoas serem beneficiadas.

Os benefícios concedidos às pessoas com estes falsos vínculos eram o de seguro desemprego e previdenciários, sendo que o primeiro teve maior incidência em razão dos outros ter critérios como carência e idade que dificultavam a imediata concessão.

Até o presente momento, foram identificados mais de 180 vínculos suspeitos com dados empregatícios falsos e nove empresas usadas pelos fraudadores.

A força-tarefa estima que o pagamento dos benefícios fraudados tenha criado um prejuízo aproximado de R$ 1 milhão ao Erário.

O nome da operação, Inganno, vem do latim (e permanece no uso italiano) e significa engano, fraude, dissimulação.

Os investigados, na medida de sua culpabilidade, responderão pelos crimes de estelionato majorado, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistemas de informação, e associação criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 15 anos de reclusão.

(Informações da PF)

Polícia Federal prende homem transportando 3,280kg de cocaína no Galeão

A Polícia Federal prendeu em flagrante, na última segunda-feira (2/12), no aeroporto do Galeão, um homem que tentava embarcar para Roma/Itália transportando 3,280kg de cocaína.

 A droga estava no interior da bagagem, de forma oculta, e foi encontrada durante a inspeção de bagagens pelo raio-X.

(Informações da PF)

Em Paço do Lumiar, homem é condenado a 12 anos de reclusão por tentativa de feminicídio

O Tribunal do Júri da 2ª Vara de Paço do Lumiar condenou Gutemberg Matos Bezerra a 12 anos e oito meses de reclusão pelo crime de tentativa de feminicídio contra a sua ex-companheira. A sentença, assinada pelo magistrado Carlos Roberto Oliveira de Paula, determina o cumprimento inicial da pena em regime fechado.

Consta, na ação, que o acusado praticou o crime dentro da residência onde a vítima morava com seu filho, aproveitando-se da confiança que ainda dispunha pelos anos de relacionamento. No interior da casa, desferiu, segundo a acusação, inúmeras facadas, mesmo sob os pedidos de socorro da vítima. “Parando a agressão apenas porque a ofendida fingia agonizar, já jogada no chão, após ter sido evidenciado a intenção de matar do acusado”, discorre o processo.

O Conselho de Sentença por maioria, ao responder aos quesitos na sala secreta, afastou a absolvição reconhecendo a materialidade e autoria do crime imputado ao réu.

Na sentença, o julgador reconhece que as consequências do crime são graves e evidentes, e extrapolam o resultado típico de um crime, acarretando trauma sem precedentes à vítima e ao filho em comum com o ex-companheiro. “Para além das marcas físicas que ainda carrega consigo, que acarretaram a necessidade de realização de cinco procedimentos cirúrgicos – tendo sido o último, inclusive, realizado há menos de um mês desta Sessão –, o abalo psicológico provocado se mostrou evidente quando de sua oitiva em plenário”, frisa.

(Informações do TJ-MA)

Em São Mateus, MP-MA requer adaptação de escolas às regras de acessibilidade

O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) ajuizou, em 28 de novembro, Ação Civil Pública com pedido de tutela, contra o prefeito de São Mateus, Hamilton Nogueira Aragão, requerendo a adaptação, em 90 dias, das escolas da rede municipal às regras de acessibilidade.

A ACP, formulada pela promotora de Justiça Alessandra Darub Alves, é baseada no Inquérito Civil nº 05/2018, que apura a omissão da prefeitura em fornecer condições para que alunos com deficiência frequentem as aulas das unidades escolares do município.

Durante as investigações, foram ouvidos pais de alunos cadeirantes, surdos, com paralisia cerebral e dificuldades de aprendizagem que não conseguem frequentar aulas por falta de recursos de acessibilidade nas escolas do município.

Omissões

Entre as omissões verificadas pelo MP-MA estão a inclinação de rampas e portas com larguras inferiores, sanitários com dimensões inadequadas, que impossibilitam o giro de cadeiras de rodas, e falta de barras de apoio, desrespeitando as determinações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Outras falhas são bebedouros com acionamento em altura menor do que determinado pela ABNT, falta de cadeiras adaptadas e quadros brancos em altura inadequada para cadeirantes. Inexistem, ainda, professores de Libras e monitores para os alunos que necessitam de assistência.

“Eventuais dificuldades à inclusão das pessoas com deficiência não decorrem de suas características, mas das barreiras que encontram para serem independentes e autônomas. A partir delas, deficiência é uma questão social e não médica”, afirma a promotora de Justiça, na ação.

Pedidos

O MP-MA requer a adaptação de inclinação de rampas, portas de salas de aula e banheiros, de acordo com as regras da norma NBR 9050, da ABNT.

Os pedidos incluem, ainda, fixação de sinalização tátil nos pisos em todos os departamentos e setores, disponibilização de bebedouros com acionamento automático em altura inferior a 90cm e quadros brancos em altura compatível para os cadeirantes.

A Promotoria de Justiça de São Mateus também solicita a disponibilização de intérpretes de Libras durante todo o horário de funcionamento e monitores nas salas onde houver alunos com deficiência.

O município deve, ainda, adaptar salas de informática e adquirir cadeiras compatíveis para os alunos com deficiência, no prazo de 180 dias.

O valor da multa por descumprimento de cada item solicitado é de R$ 1.000.

(Informações do MP-MA)

Polícia Civil cumpre mandado de prisão por roubo em Timon

Em um trabalho realizado na manhã dessa quinta-feira (5), a Polícia Civil do Maranhão conseguiu cumprir o mandado de prisão preventiva contra Rodrigo Costa Santos, 18 anos, apontado pelas investigações como suspeito pelo crime de roubo com utilização de arma de fogo, crime este que aconteceu no município de Timon.

As investigações foram coordenadas por policiais civis lotados no 3º Distrito Policial de Timon, concluindo que Rodrigo Santos e outros indivíduos, em posse de uma arma de fogo, subtraíram vários objetos pessoais de uma pessoa.

Segundo as investigações, Danilo e os demais suspeitos já são investigados em mais quatro inquéritos policiais por outros crimes da mesma natureza, cometidos na circunscrição do 3º Distrito Policial.

Após a prisão, a equipe policial conduziu o indivíduo para a Central de Flagrantes e o apresentou à autoridade policial plantonista.

(Informações da SSP-MA)

Em Miranda do Norte, Polícia Civil prende ciganos suspeitos de cometerem homicídios e tráfico de drogas

Nas primeiras horas da manhã dessa quinta-feira (5), a Polícia Civil do Maranhão, por meio da 2ª Delegacia Regional de Itapecuru-Mirim, em trabalho conjunto com equipes da Polícia Civil da cidade de Vargem Grande, conseguiu prender, em flagrante, Danilo Pereira Costa, 29 anos, Arlan Pereira Costa, 25 anos, e Antônio Pereira, 32 anos, suspeitos pelos crimes de cometerem homicídios e tráfico de drogas.

Segundo o delegado Samuel Morita, os autuados Danilo Costa e Arlan Costa são suspeitos de, pelos menos, cinco homicídios, além de tráfico de drogas e associação para fins do tráfico. Já Antônio Pereira apenas foi conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, as prisões ocorreram no Bairro Novo, no município de Miranda do Norte, onde ainda foram apreendidas pequenas quantidades de cocaína e cerca de 39 pedras de uma substância similar ao crack.

(Informações da SSP-MA)

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Polícia Federal combate o compartilhamento de pornografia infantil na “internet”

A Polícia Federal iniciou, nesta quinta-feira (5/12), a Operação Olho da Rede com o objetivo de identificar materiais relacionados à posse, ao compartilhamento e à produção de imagens de pornografia infantil, com foco no Paraná. Estão sendo cumpridos 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de Curitiba (4), Quatro Barras (1), Morretes (1), Matinhos (1), Apucarana (1) e Rolândia (2). Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Curitiba, Londrina, Paranaguá e Foz do Iguaçu.

Esta é uma operação complexa que, desde o dia 25/11, já cumpriu 17 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, sendo que os sete anteriores foram cumpridos em: Curitiba (2), São José dos Pinhais (1), Campina Grande do Sul (1), Foz do Iguaçu (2) e Ponta Grossa (1).

Durante o cumprimento das medidas no dia de hoje, foram realizadas três prisões, em flagrante, por posse de pornografia infantil: Curitiba (2), Quatro Barras (1). E, desde o dia 25/11, houve mais dois flagrantes: Ponta Grossa (1) e Curitiba (1).

Foi cumprido, ainda, um mandado de prisão preventiva expedido em desfavor de um indivíduo residente na cidade de São José dos Pinhais, que já havia sido preso em flagrante, em duas oportunidades anteriores, por delitos dessa natureza.

A pena para o armazenamento de pornografia infantil é de 2 a 4 anos de reclusão; para o compartilhamento, de 3 a 6 anos de reclusão; para a produção das imagens, de 4 a 8 anos de reclusão; e, para o crime de estupro de vulnerável, a pena é de 8 a 15 anos de reclusão.

Em todos os casos as investigações seguem em andamento em busca da identificação de outras pessoas envolvidas na rede de crimes, como os abusadores e produtores de imagens, mas principalmente das vítimas a serem resgatadas.

(Informações da PF)


Polícia Federal apreende mais de 20kg de cocaína no Aeroporto de São Paulo

A PF prendeu entre os dias 4 e 5/12, no Aeroporto Internacional de São Paulo, quatro passageiros de voos internacionais com droga oculta em fundos falsos localizados em suas malas de viagem.

Nessa quarta-feira (4), policiais federais que fiscalizavam os passageiros de voo para Lisboa, em Portugal, selecionaram um homem, que realizava os procedimentos migratórios, e o entrevistaram. O passageiro, um brasileiro, de 20 anos, levantou suspeitas dos policiais e teve a mala que ele havia despachado restituída para que fosse revistada. Conduzido à delegacia, na presença de testemunhas, sua mala foi periciada, momento em que mais de 4kg de cocaína foram encontrados em fundos falsos.

Em outra ação, nesta quinta-feira (5), junto ao “check-in” de voo para a Etiópia, os policiais desconfiaram de três pessoas que, aparentemente, viajariam juntas. Na abordagem, os passageiros disseram que não se conheciam e que viajavam separadamente, mas, ao se analisar seus documentos, foram encontrados indícios que evidenciavam ligação entre eles. Os passageiros, uma brasileira e dois bolivianos, de 33, 48 e 52 anos, foram conduzidos à delegacia para passarem por busca pessoal e revista em seus pertences. Nas duas malas da brasileira, que tinha como destino final o Zimbabue, foram encontrados, em fundos falsos da mala e dentro de jaquetas, 8kg de cocaína e, ocultos da mesma forma, havia mais 4kg da mesma droga nas malas de cada um dos bolivianos.

Os presos serão conduzidos aos presídios estaduais, onde permanecerão à disposição da Justiça.

(Informações da PF)

Polícia Federal desarticula esquema criminoso que contava com a participação de servidores públicos de rondonienses

A Polícia Federal iniciou, nesta quinta-feira (5/12), a Operação Feldberg*, visando a desarticulação de organizações criminosas com a participação de servidores de diversos órgãos públicos rondonienses.

Estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, três mandados de prisão temporária, 10 mandados de suspensão do exercício da função pública e 52 mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Velho (RO), Alta Floresta d’Oeste (RO), Vilhena (RO), Ji-Paraná (RO), Alto Alegre dos Parecis (RO), Humaitá (AM) e Cuiabá (MT). Para a realização da operação, a Polícia Federal empregou cerca de 200 policiais e 50 veículos.

Além das prisões e buscas, o Tribunal de Justiça de Rondônia determinou o bloqueio de contas bancárias e bens dos investigados, além do sequestro de imóveis e veículos, que poderão alcançar o valor total de indisponibilidade de quase meio bilhão de reais.

Durante a investigação, em conjunto com o Ministério Público do Estado de Rondônia, constatou-se irregularidades no alto escalão da Assembleia Legislativa de Rondônia para eleição de sua Presidência, além da prática ilícita conhecida no meio político como “rachadinha”, na qual assessores-fantasmas ou funcionários coniventes da ALE-RO mensalmente repassavam parte de seus vencimentos para as contas bancárias de investigados.

Também foi investigado um esquema de fraude em operações com gado na Agência de Defesa Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), com pecuaristas, donos de frigoríficos e servidores públicos com a finalidade de sonegação fiscal e fraudes em financiamento rural, além da grilagem de terras em áreas de conservação ambiental e sua utilização como ativo ambiental para fins de obtenção de vantagens/créditos no Estado, utilizando-se ainda de influência perante servidores da Sedam para este fim.

Ainda foi apurado um esquema para anular o desmembramento do cartório único de registro civil e tabelionato de notas de Alta Floresta d’Oeste (RO), bem como a prática do crime de lavagem de dinheiro com o núcleo familiar do ex-deputado alvo da ação iniciada no ano de 2006, denominada Operação Dominó, tendo sido expedido um novo mandado de prisão em seu desfavor, muito embora o investigado se encontre foragido há anos.

Os investigados responderão, na medida de sua participação, pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro, falsificação de documento público, dentre outros.

* O termo “ Feldberg” se refere ao ponto mais alto da floresta negra na Alemanha, em alusão à alta cúpula investigada e a forma obscura da prática dos crimes.

(Informações da PF)